Quanto mais ganha, mais gasta e três conselhos para lidar com os juros altos

Uma nova pesquisa da LendingClub descobriu que um terço dos americanos que ganham US$ 250.000 (Mais de 1 milhão e 200 mil reais por ano ou mais de 100 mil reais por MÊS) ou mais estão quebrados, isto é, vivendo de salário em salário, sem economizar nada.

Fonte: CheddarNews / Lending Club. Abaixo alguns dos comentários dos hosts do CN:

A publicação da Lendingclub Corporation de uma pesquisa feita em Abril revela o que quanto mais alto o salário, menos as pessoas se preocupam em poupar e pensar no futuro e deixam o custo de vida tomar controle da suas vidas. Os millennials (nascidos entre 1981 e 1996) parecem estar ainda menos preocupados, pois mais da metade dos que ganham mais nesse relatório demográfico, quase não economizam no final do mês. E uma das coisas mais perturbadoras, é que muitas dessas pessoas nem conseguem fazer um pagamento de emergência de US$ 400 em muitos casos.

Cerca de 61,3% dos americanos – 157 milhões de pessoas – estão vivendo de salário em salário e dedicando todos os seus salários as despesas com pouco ou nada sobrando no final do mês, de acordo com o relatório. Esse número é nove pontos percentuais maior do que há um ano.

Mais chocante ainda é ver que quem está vivendo de salário em salário – millennials com renda mais alta – Mais de 50% deles estão vivendo de salário em salário. É muito perturbador.

Tente não comprar tudo o que vê pela frente, tente não fazer uma assinatura de um serviço. Isto é um grande problema porque as pessoas não percebem o quanto isso consome ao longo de um ano, as pequenas coisas que somam no final. O consumidor médio americano gasta US$ 150 em assinaturas por mês.

Três dicas para quando os juros estiverem subindo

Em um ambiente de juros subindo como o que estamos vivendo, o conselho número um dos especialistas é para pagar as dívidas. Quanto maiores os juros, mais dinheiro que você tem que pagar nestas dívidas. Número dois, construir ou aumentar o fundo de emergência. No caso de você ter uma despesa inesperada não precisar recorrer a dívida e a pagar juros para sair da situação. O terceiro conselho é tentar guardar dinheiro para a aposentadoria, porque os juros e o tempo funcionam a seu favor, principalmente quando as ações ficam mais baratas como estão ficando no momento.

Leia mais

5 thoughts on “Quanto mais ganha, mais gasta e três conselhos para lidar com os juros altos

  1. Hoje em dia comprar é uma das coisa mais faceis que existe, basta uns cliques no celular para se comprar quase tudo, além disso o marketing é agressivo, pra todo lugar que se olha ha propaganda de algo. Acho que nós podemos viver com muito menos do que é mostrado nas mídias e a população é induzida ao consumo desnecessário. Espero que um dia o consumo consciente seja mais divulgado e aplicado para que as pessoas possam construir reservas para viverem melhor quando ja não estiverem com as habilidades para o trabalho no auge.

    1. Exatamente. Heróis são aqueles que conseguem resistir ao bombardeio do marketing e não compram por impulso.
      Para aqueles que são tentados, a Regra dos 72 pode ser uma boa tentativa contra eles:
      ____
      Quando está a fazer scroll down nas redes sociais e se depara com um artigo de tecnologia, uma peça de roupa ou uma experiência que enche o seu olho, mas potencialmente esvazia a sua carteira, experimente o seguinte:

      1. Pare. Não avance imediatamente para a compra. Em alternativa, faça uma lista com esse e outros itens que deseja comprar ou guarde nos favoritos da app ou loja online.

      2. Espere. Aguarde 72 horas (três dias) e, durante esse período, reflita se precisa realmente do item em questão. Equacione o que poderia fazer com o dinheiro que vai gastar na compra e descubra se já tem algo semelhante.

      3. Reavalie. Passadas essas 72 horas, continua a querer fazer a compra ou esse ímpeto acalmou? Se a vontade ou necessidade se mantém, a compra é ponderada e não afeta o seu orçamento familiar, avance. Mas se continua sem certezas, ou se, por exemplo, tem de recorrer a crédito, equacione não fazer a aquisição. Valerá mesmo a pena?

    2. Isso vai ter que acontecer uma vez que as coisas são FINITAS. Se formos olhar PRO MUNDO, bate um desespero, né? Hoje eu tento olhar PRA MIM. O que posso fazer para ser mais sustentável? Uma vez que a sustentabilidade é o outro lado do consumismo! O minimalismo me salvou dessa loucura que é o capitalismo tardio atual, no viés consumista, claro, mas basta não consumir excessivamente? É um primeiro passo, sim, mas o minimalismo sustentável é o que pode salvar nossa geração não só da ruína material, como da ruína mental / espiritual. Muito boa a reflexão, AA40, obrigada! 🙂

Deixe uma resposta | (Para comentar como anônimo, deixe nome, site e email em branco)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Deixe em branco para comentário anônimo.